“A fumaça disse-me que sim” – um espaço ao monólogo

by domadordesonhos

fum-001

 

“A fumaça disse-me que sim” é um monólogo criado e encenado por Manuel Almeida e Sousa e interpretado por Cláudio Henriques. O ambiente sonoro é o resultado de uma experiência em estúdio de Ricardo Mestre. “A fumaça disse-me que sim”, retrata estados (vários) de uma personagem masculina que se perde (e se encontra) no absurdo. A paixão, o desejo e o prazer são alguns dos sentimentos com que a figura joga em palco. Um jogo em cena que o transporta a um estado de quase desespero. O ridículo e o “sem sentido” das situações, marcam uma presença constante no percurso da acção que se pretende teatro

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA

Produção: Mandrágora e Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul Interpretação: Cláudio Henriques

Encenação e texto de Manuel de Almeida e Sousa

Sonoridades: Ricardo Mestre

Iluminação: Tiago Pereira

fum-002

fum-003

fum-004

fum-005

fum-006

fum-007

Anúncios