mandrágora

associação cultural fundada em cascais – no ano de 1979

mail art – arte correo – arte correio

by domadordesonhos

Criaremos uma instalação colectiva de arte postal inserida num encontro de pesquisa lúdico-artistística baseada no tema: As cartas de jogar e o jogar das cartas

Crearemos una instalación colectiva de arte correo inserida en un encuentro de búsqueda ludico-artistica que se basará en lo tema: Las cartas de jugar e y el jugar de las cartas

We will create a mail-art collaborative installation included on a ludic/ artistic research meeting under the theme: playing cards and the playing of the cards

mailart

hoje completámos 35 anos de vida associativa

by domadordesonhos

—-> sobre as mandrágoras

mandragora2

nome: Mandragora officinarum
origem: sul da europa
ambiente: clima quente e húmido
obs: dá-se em espaços claros e necessita de água com alguma abundância
tamanho: cerca de 50 centímetros a nível superior e a sua raiz pode atingir 1 metro

as folhas são irregulares
as raízes assemelham-se ao corpo humano
as mandrágoras têm dois ciclos de vida – o primeiro inicia-se com a germinação semente (cerca de 3 meses)

depois…

ou se desenvolvem livremente
ou…
se um feiticeiro/mago a pretende adoptar para as suas artes
deverá transferi-la – mas com cuidado – as mandrágoras emitem um grito agudo (que poderá ser mortal) quando retiradas da terra – o mago deverá estar prevenido com tampões de ouvidos

 

—-> sobre  mandrágora

mandrágora

nome: Mandragora – centro de cultura e pesquisa de arte

origem: cascais (península ibérica) – nascida a 20 de novembro de 1979
ambiente: ária metropolitana de lisboa
obs: dá-se bem em qualquer lado
tamanho: o normal para os seus 35 anos de vida

as acções são irregulares
as raízes foram ganhas ao longo dos tempos
a mandrágora tem tido vários ciclos de vida

e…
muitas têm sido as suas acções – que se desenvolveram livremente

os seus magos/artistas adoptaram-na, há muito, para as suas performances
nos seus rituais – os espectadores deverão estar prevenidos – muitas das actividades de mandrágora podem ser extremamente perigosas
todavia não será, nunca, conveniente usar tampões nos ouvidos

esta semana completamos 35 anos de mandrágora

by domadordesonhos

mandrágora

EDITA de lisboa

by domadordesonhos

perf

é hoje que se inicia o EDITA de lisboa na sociedade guilherme cossoul. 

depois de uma anunciada paragem do projecto (na passada semana em EDITA punta umbria – espanha) a qual surpreendeu os participantes, o EDITA de lisboa terá lugar nos próximos 3 dias:… – 5ª, 6ª e sábado.

de salientar que dois elementos de mandrágora – manuel almeida e sousa e ricardo mestre – acompanhados de rafael dionísio do colectivo “chili com carne”, estarão presentes numa performance a realizar na próxima sexta feira à noite.

entrementes um outro histórico de EDITA – fernando aguiar – participará numa performance no sábado (noite de encerramento)

edita 2014 – um edita onde não estaremos presentes

by domadordesonhos

de 1 a 3 de maio terá lugar no “Teatro del Mar” de Punta Umbría, Huelva, o XXIX “Encuentro Internacional de Editores Independientes” EDITA 2014, onde estarão presentes 130 participantes em representação de 67 publicações, procedentes de 7 países ibero-americanos. o acesso é livre e inclui declarações, exposições, feira do livro, recitais poéticos, concertos e performances.

programa de edita 2014

programa de edita 2014

desta vez não estaremos presentes. todavia não queremos deixar de assinalar o evento onde marcámos presença (ao longo dos 21 anos de EDITA) com 18 presenças. 18 anos a caminhar para huelva, la rábida e punta umbria. a nossa presença em espanha é aqui assinalada com algumas imagens que nos marcaram – neste evento…

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa e adão contreiras

m. almeida e sousa e adão contreiras

m. almeida e sousa co bruno vilão

m. almeida e sousa co bruno vilão

gonçalo mattos

gonçalo mattos

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa com gonçalo mattos

m. almeida e sousa com gonçalo mattos

m. almeida e sousa com gonçalo mattos

m. almeida e sousa com gonçalo mattos

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa com gonçalo mattos

m. almeida e sousa com gonçalo mattos

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa com bruno vilão

m. almeida e sousa com bruno vilão

m. almeida e sousa com bruno vilão

m. almeida e sousa com bruno vilão

m. almeida e sousa - prémio edita

m. almeida e sousa – prémio edita

bruno vilão

bruno vilão

m. almeida e sousa com bruno vilão e gonçalo mattos

m. almeida e sousa com bruno vilão e gonçalo mattos

m. almeida e sousa com bruno vilão e gonçalo mattos

m. almeida e sousa com bruno vilão e gonçalo mattos

2013 in review

by domadordesonhos

The WordPress.com stats helper monkeys prepared a 2013 annual report for this blog.

Here’s an excerpt:

A San Francisco cable car holds 60 people. This blog was viewed about 2,400 times in 2013. If it were a cable car, it would take about 40 trips to carry that many people.

Click here to see the complete report.

34 anos de mandrágora

by domadordesonhos

mandrágora34

 

vai para muito tempo
pensámos
e formalizámos (por escrito)

porque não fazer coisas compostas unicamente por imagens geniais?
porque não fazer coisas compostas unicamente por imagens que os outros não se atrevem?
porque não?
porque não romper com o mundo de hoje e gritar a independência
a sonolência  a imagética sobrevivência

ainda que ninguém nos entenda
é que – afinal
nós sempre entendemos
ainda que ninguém esteja interessado nisso

é que meus senhores minhas senhoras
nós sempre estivemos interessados
e
desinteressados por aquilo que é do interesse das maiorias uma vez que
nunca fomos conquistadores de prémios
nunca tivemos vagar para isso nem sequer
para muito mais

nós somos uma raiz
uma planta mais ou menos mágica
que floriu em cascais
e se aventurou
por outros espaços
nós somos e continuaremos a ser

MandrágorA

mandrágora em tavira com “pela leonor verdura” (vídeo)

by domadordesonhos

em setembro mandrágora estará no algarve

by domadordesonhos

processo4

 

mandrágora em tavira

com o espectáculo

pela leonor verdura

dia 21 de Setembro pelas 21:30 Horas

Biblioteca Municipal de Tavira

Um espectáculo que procura uma linguagem, na sua raiz, teatral / performativa onde se semeiam letras, na esperança da germinação da palavra e onde se percorre a poesia experimental portuguesa

leonor16a

Ficha técnica 

Imagem (vídeo): Bruno Corte Real

Som: Ricardo Mestre

Encenação: M. Almeida e Sousa

Produção: Mandrágora – Centro de Cultura e Pesquisa de Arte (Cascais)

em cena (actores/performers): Bruno Vilão e Íris Santos

leonor9a

Os poemas na cena 

1. entre as tuas pernas (voz off)- antónio aragão

2. rouba – emerenciano

3. leonorama variação XI . ana hatherly

4. homem o mãi – mário cesariny

5. indefinido – liberto cruz

6. quadrado – jaime salazar sampaio

7. homeóstatico 1 (vídeo – off)- josé alberto marques

8. his master voice – alberto pimenta

9. pouca terra – liberto cruz

10. pêndulo – e. melo e castro

11. man woman – e. melo e castro

12. ver & papa – abilio josé santos

13. telegramando – antónio aragão

14. menino ivo – salette tavares

15. dicionário – josé oliveira

16. construir o objecto – silvestre pestana

17. escada – jaime salazer sampaio

18. homeóstatico 2 (vídeo – off)- josé alberto marques

19. velegrama – liberto cruz

20. simetria – alberto pimenta

21. opressão – alexandre o’neil

22. sentado quo – antónio dantas

23. to be or net to be – antónio dantas

24. problemática da dificuldade – fernando aguiar

25. carta tipo X – césar figueiredo

26. falo & fuma-me – salette tavares

27. arranhiço – salette tavares

28. tontura – e. melo e castro

29. bicicleta & guarda-chuva – m. almeida e sousa

30. água/mágoa – armando macatrão

31. errata – fernando aguiar

 leonor5a

Mandrágora | Centro de Cultura e Pesquisa de Arte é um projecto associativo fundado em Cascais, Portugal, a 20 de Novembro de 1979.

 

Associação cultural é o nosso pseudónimo legal. Mas somos mais que isso. Somos um genuíno clube de esquina, o característico grupo português de reflexão e pesquisa preconizado por Agostinho da Silva.

Entre espectáculos de teatro, performances, exposições e publicações, o nosso trabalho tem sido apresentado por todo o país, com especial incidência em Cascais, Oeiras e Lisboa. Lá fora estivemos presentes em Espanha, Bélgica, Itália e Polónia.

Encontramos sempre espaço para novos amigos. E connosco se iniciaram na criação artística pluridisciplinar mais de uma centena de jovens.

Para lá de todas as influências que tenhamos necessariamente recebido, a nossa raiz continua a mesma: Mandrágora.

dois espectáculos de mandrágora (vídeos)

by domadordesonhos

 

 

“A fumaça disse-me que sim” – um espaço ao monólogo

by domadordesonhos

fum-001

 

“A fumaça disse-me que sim” é um monólogo criado e encenado por Manuel Almeida e Sousa e interpretado por Cláudio Henriques. O ambiente sonoro é o resultado de uma experiência em estúdio de Ricardo Mestre. “A fumaça disse-me que sim”, retrata estados (vários) de uma personagem masculina que se perde (e se encontra) no absurdo. A paixão, o desejo e o prazer são alguns dos sentimentos com que a figura joga em palco. Um jogo em cena que o transporta a um estado de quase desespero. O ridículo e o “sem sentido” das situações, marcam uma presença constante no percurso da acção que se pretende teatro

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA

Produção: Mandrágora e Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul Interpretação: Cláudio Henriques

Encenação e texto de Manuel de Almeida e Sousa

Sonoridades: Ricardo Mestre

Iluminação: Tiago Pereira

fum-002

fum-003

fum-004

fum-005

fum-006

fum-007

edita em lisboa —> foi assim:

by domadordesonhos

EDITA

 

voltámos de EDITA & vamos para EDITA

by domadordesonhos

20 anos de EDITA

aí estivemos. em punta umbria (província de huelva – espanha).

edita0000

 

contamos com 18 presenças, 18 percursos, 18 acções
e
muitas cumplicidades.

edita008

 

 

editores independentes aí se juntaram (mais uma vez) para reafirmar um outro conceito de editor. aqui o editor é muito mais que editor – o editor é um actuante. logo um actor que carrega as suas malas prenhes
de utopias
de projectos
de ideias
de sonhos

edita010

 

 

e os sonhos são expostos para quem os queira consumir ou apenas contemplar.
em EDITA apresentámos, ao longo destes 20 anos, as nossas bicicletas de papel
e
em EDITA cativámos vários artistas e poetas de relevo para outras viagens ciclistas
em EDITA apresentámos as nossas performances e, também, os nossos espectáculos em processo

bicicleta_pd_img_0

hoje, à distancia de 20 anos, resolvemos trazer EDITA a lisboa. é já dia 10 (sexta-feira) que abrimos as portas da sociedade guilherme cossoul

edita013

 

e

para que conste, cumpriremos o programa que se segue:

Dia 10, Sexta-feira (tarde)
Guilherme Cossoul de Campolide

15H00-15H30: Abertura da Feira. Comunicações pelo Presidente da Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul, Miguel Santos, pelo Director da Mandrágora, Manuel Almeida e Sousa, e pelo Director do EDITA, Uberto Stabile.
15H30-16H00: Inauguração da exposição EDITA Nómada, da exposição do catálogo fotográfico de Ignacio Valdez e da instalação “Infracções Design” de Luísa Coder e José Russell.
16H00-16H30: Exibição do documentário La Jaula de Grilhos.
16H30-16H45: Intervalo
16H45-17H45: Mesa redonda com os editores presentes na Feira.
17H45-18H00: Apresentação das edições da Revista Bíblia, por Tiago Gomes.
18H00-18H15: Apresentação da Editora volta d’mar por Luís Paulo Meireles e Mário Galego.

Dia 10, Sexta-feira (noite)
Guilherme Cossoul de Santos

21H30-22H30: Peça de Teatro «A Fumaça diz-me que sim» – por Cláudio Henriques. Produção de Mandrágora e Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul.

est004
22H30-23H10: Recital de poesia: Marco Ramirez, Natalia Jaramillo, Silvana Tobón, Margarita Mejía.
23H10-23H30: Performance de Manuel Almeida e Sousa.
23H30-23H40: Leituras de poemas e excertos de obras da Editora Companhia das Ilhas, por Carlos Alberto Marques e Sara Santos.
23H40-23H50: Leitura de poemas e excertos de obras da Editora volta d’mar por Luís Paulo Meireles e Mário Galego.
23H50-00H15: Performance de Fernando Aguiar.

(durante toda a noite, animação pelo DJ Ricardo Mestre)

Dia 11, Sábado (tarde)
Guilherme Cossoul de Campolide

15H00-15H15: Apresentação da colecção de contos “Onda Curta” da Editora 4águas, por Fernando Esteves Pinto e Vítor Cardeira. Leituras por Tiago Nené.
15H15-15H30: Apresentação da AAPA – Associação de Artistas Plásticos do Algarve, por José Bivar e Adão Contreiras.
15H30-15H45: Apresentação do «Tarot Poético de Éris» (Editora Um comboio na nudez dos carris), por Juan Affy.
15H45-16H00: Apresentação da Editora Artefacto e das edições da Guilherme Cossoul por Paulo Tavares.
16H00-16H45: Lançamento do livro “Na ordem do dia”, de João Vasco Coelho, Edições Artefacto. Leitura de poemas pelos actores do Grupo de Teatro da Guilherme Cossoul.
16H45-17H00: Intervalo
17H00-17H15: Apresentação do livro “Que o Fogo Recorde os Nossos Nomes” de Antonio Orihuela, Editora Medula, por manuel a. domingos.
17H15-17H30: Apresentação da colecção de poesia da Editora Lua de Marfim, por Paulo Afonso Ramos.
17H30-17H45: Apresentação das Edições Pasárgada, por Ozias Filho, e leitura de poemas.
17H45-18H00: «Fanzines, esses desconhecidos» por Geraldes Lino, editor de fanzines de Banda Desenhada.

Dia 11, Sábado (noite)
Guilherme Cossoul de Santos

21H30-22H30: Espectáculo “Leonor Pela Verdura” pelo Grupo Mandrágora, com Bruno Vilão e Íris Santos, com base na poesia experimental/concreta portuguesa.

leonor7

22H30-23H10: Recital Poético: Antonio Orihuela, Uberto Stabile, Dante Medina, Cristine Grando.
23H10-23H20: Leitura do conto “Dias no Escafandro” por Ozias Filho e Inês Lampreia (Edições Pasárgada).
23H20-23H40: Leitura de autores da Editora tea for one por Miguel Martins e concerto pelos Favola da Medusa.
23H40-00H15: Espectáculo de Fado por Maria Emília.

(durante toda a noite, animação pelo DJ Ricardo Mestre)

EDITA nómada em Lisboa

by domadordesonhos

EDITA

 

EDITA NÓMADA 
Encontro Internacional de Editores Independentes
Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul
Lisboa
10 e 11 de Maio de 2013

…………………
Coordenadores: Uberto Stabile (Espanha), José Boavida e Manuel Almeida e Sousa (Portugal)
Locais: Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul
Espaço de Campolide: Rua Professor Sousa da Câmara, 156
Espaço de Santos: Av. D. Carlos I, nº 61 – 1º
…………………

PROGRAMA

Dia 10, Sexta-feira (tarde)
Guilherme Cossoul de Campolide

15H00-15H30: Abertura da Feira. Comunicações pelo Presidente da Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul, Miguel Santos, pelo Director da Mandrágora, Manuel Almeida e Sousa, e pelo Director do EDITA, Uberto Stabile.

15H30-16H00: Inauguração da exposição EDITA Nómada, da exposição do catálogo fotográfico de Ignacio Valdez e da instalação “Infracções Design” de Luísa Coder e José Russell.

16H00-16H30: Exibição do documentário La Jaula de Grilhos.

16H30-16H45: Intervalo

16H45-17H45: Mesa redonda com os editores presentes na Feira.

17H45-18H00: Apresentação das edições da Revista Bíblia, por Tiago Gomes.

18H00-18H15: Apresentação da Editora volta d’mar por Luís Paulo Meireles e Mário Galego.

Dia 10, Sexta-feira (noite)
Guilherme Cossoul de Santos

21H30-22H30: Peça de Teatro «A Fumaça diz-me que sim» por Cláudio Henriques. Produção de Mandrágora e Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul.

22H30-23H10: Recital de poesia: Marco Ramirez, Natalia Jaramillo, Silvana Tobón, Margarita Mejía.

23H10-23H30: Performance de Manuel Almeida e Sousa.

23H30-23H40: Leituras de poemas e excertos de obras da Editora Companhia das Ilhas, por Carlos Alberto Marques e Sara Santos.

23H40-23H50: Leitura de poemas e excertos de obras da Editora volta d’mar por Luís Paulo Meireles e Mário Galego.

23H50-00H15: Performance de Fernando Aguiar.

(durante toda a noite, animação pelo DJ Ricardo Mestre)

Dia 11, Sábado (tarde)
Guilherme Cossoul de Campolide

15H00-15H15: Apresentação da colecção de contos “Onda Curta” da Editora 4águas, por Fernando Esteves Pinto e Vítor Cardeira. Leituras por Tiago Nené.

15H15-15H30: Apresentação da AAPA – Associação de Artistas Plásticos do Algarve, por José Bivar e Adão Contreiras.

15H30-15H45: Apresentação do «Tarot Poético de Éris» (Editora Um comboio na nudez dos carris), por Juan Affy.

15H45-16H00: Apresentação da Editora Artefacto e das edições da Guilherme Cossoul por Paulo Tavares.

16H00-16H45: Lançamento do livro “Na ordem do dia”, de João Vasco Coelho, Edições Artefacto. Leitura de poemas pelos actores do Grupo de Teatro da Guilherme Cossoul.

16H45-17H00: Intervalo

17H00-17H15: Apresentação do livro “Que o Fogo Recorde os Nossos Nomes” de Antonio Orihuela, Editora Medula, por manuel a. domingos.

17H15-17H30: Apresentação da colecção de poesia da Editora Lua de Marfim, por Paulo Afonso Ramos.

17H30-17H45: Apresentação das Edições Pasárgada, por Ozias Filho, e leitura de poemas.

17H45-18H00: «Fanzines, esses desconhecidos» por Geraldes Lino, editor de fanzines de Banda Desenhada.

Dia 11, Sábado (noite)
Guilherme Cossoul de Santos

21H30-22H30: Espectáculo “Leonor Pela Verdura” pelo Grupo Mandrágora, com Bruno Vilão e Íris Santos, com base na poesia experimental/concreta portuguesa.

22H30-23H10: Recital Poético: Antonio Orihuela, Uberto Stabile, Dante Medina, Cristine Grando.

23H10-23H20: Leitura do conto “Dias no Escafandro” por Ozias Filho e Inês Lampreia (Edições Pasárgada).

23H20-23H40: Leitura de autores da Editora tea for one por Miguel Martins e concerto pelos Favola da Medusa.

23H40-00H15: Espectáculo de Fado por Maria Emília.

(durante toda a noite, animação pelo DJ Ricardo Mestre)

………………….

PARTICIPANTES
(expositores, autores, performers e convidados)

DE PORTUGAL:

Sociedade de Instrução Guilherme Cossoul (entidade anfitriã):
Miguel Santos
José Boavida
Cláudio Henriques
Alunos da Escola de Tretaro da Soc. Instr. Guilherme Cossoul

Editora Artefacto:
Paulo Tavares
Sara Felício
Inês Ramos
João Vasco Coelho

Mandrágora:
Manuel Almeida e Sousa
Bruno Vilão
Íris Santos
Ricardo Mestre

Revista Bíblia:
Tiago Gomes

Editora 4Águas:
Fernando Esteves Pinto
Vítor Cardeira
Tiago Nené

AAPA – Associação de Artistas Plásticos do Algarve:
José Bivar
Adão Contreiras

Editora Companhia das Ilhas:
Carlos Alberto Marques
Sara Santos

Editora Lua de Marfim:
Paulo Afonso Ramos

Editora tea for one:
Miguel Martins
Grupo Favola da Medusa

Editora volta d’mar:
Luís Paulo Meireles
Mário Galego

Edições Pasárgada:
Ozias Filho
Inês Lampreia

Editora Medula:
manuel a. domingos
Antonio Orihuela (Espanha)

Geraldes Lino (editor independente)

Grupo Infracções Design:
Luísa Coder
José Russell

Fernando Aguiar (performer)

Maria Emília (Fadista)

DE ESPANHA E AMÉRICA LATINA:
DIRECTOR DO EDITA:
Uberto Stabile (Espanha)

EDITORAS:
Aullido Libros (Espanha)
Palabra Ibérica (Espanha)
Editorial Baile del Sol (Espanha)
Ediciones en Huída (Espanha)
Amargord Edicones (Espanha)
Ediciones Minotauro (México)

PERFORMERS/DISEURS:
Marco Ramírez (Colômbia)
Natalia Jaramillo (Colômbia)
Silvana Tobón (Colômbia)
Margarita Mejía (Colômbia)
Antonio Orihuela (Espanha)
Dante Medina (México)
Cristiane Grando (Brasil)

OUTROS AUTORES E CONVIDADOS:
Nayelli Nanacautzin (México)
Ignacio Valdéz (México)