mandrágora

associação cultural fundada em cascais – no ano de 1979

Etiqueta: notícias editoriais

Edições CrocoDArium

by mandragora79

nova edição de BICICLETA

by mandragora79

“poema para word e corrector”
de fernando aguiar

capa-aguiar
edição bicicleta
(envios por correio – preço unitário c/ portes 4,00 € – pacotes de 10 exemplares 35,00 €)
edição de 2016/7

FERNANDO AGUIAR Nasceu em Lisboa, em 1956. Autor de 13 livros de poesia, performance, prosa e infantis, 6 antologias poéticas e 10 chapbooks publicados em Portugal, Espanha, Itália, Canadá, Irlanda, U.S.A., Inglaterra, Alemanha e no Brasil. Foi incluído em 87 antologias de literatura contemporânea e colaborou em cerca de 800 jornais e revistas de arte e literatura de 39 países. Trabalhos seus foram publicados nas capas de 43 dessas revistas e em 5 cartazes de exposições internacionais. Realizou 46 exposições individuais em Portugal, Hungria, México, Polónia, Itália, Espanha, Emiratos Árabes Unidos e em Cuba, e participou em inúmeras exposições coletivas de poesia visual, fotografia, pintura, vídeo, instalação e mail-art. Desde 1983 apresentou mais de 200 intervenções e performances poéticas em Portugal, Espanha, França, Hungria, Itália, Canadá, Polónia, México, República Checa, Brasil, Japão, República Eslovaca, U.S.A., Alemanha, Holanda, Colômbia, Macau, Islândia, Hong Kong, Cuba, Turquia, Coreia do Sul, Islândia, Argentina, China e na Suíça. Organizou diversas exposições de Poesia Visual Portuguesa e Internacional e Encontros de Performance em Portugal, Itália, França e no Brasil. É autor do “Soneto Ecológico”, uma obra de poesia ambiental constituída por 70 árvores plantadas em 14 filas de 5 árvores (4+4+3+3), numa área aproximada de 110×36 metros, em Matosinhos, 2005

edição de “sobre rodas”

by domadordesonhos

kapa-srodas

“sobre rodas”

4 peças dramáticas (algo poéticas) de m. almeida e sousa

1 – “o rapaz que devorava comboios ou… uma tampa na memória”
2 – “sobre rodas”
3 – “as cidades não têm rumo certo”
4 – entre os latidos de cães”
edição “bicicleta” —> sem acordo ou desacordo ortográfico

SOBRE O LIVRO – SOBRE RODAS

Poesia e teatro integram-se profundamente nas criações de Manuel de Almeida e Sousa. Essa integração se dá de um modo que, seja no plano cênico, seja no livro impresso, os dois âmbitos não se distinguem.
Fazer teatro, para Almeida e Sousa, é entrar no espaço da poesia, compreendida como dimensão da atividade humana que tem a palavra como elemento central, a mover e a orientar toda a lógica do acontecer.
Ao mesmo tempo, se o teatro é poema, sua poesia se investe de uma profunda teatralidade, gesticulando, recortando e dramatizando o seu acontecer até um ponto em que, convertida em evento, não pode senão se exteriorizar como performance.
Isso permite dizer que o teatro Almeida e Sousa é poético no sentido mais pleno do termo. E poético, aqui, significa a possibilidade de propor e construir eventos em que o desenrolar da cena não se subordina à ideia de um encadeamento de fatos ou episódios que devam suceder-se segundo uma lógica de causas e consequências, conforme se espera da vida e conforme muitos esperam da arte. Afastando-se plenamente da tradição realista, esse teatro encena aquilo que Pierre-Albert Birot, citado em epígrafe no presente livro, define como sendo o seu (do teatro) mundialismo ou universalismo: sua abertura para todas as
possibilidades da vida contemporânea. Generoso com os ritmos e solicitações dos sentidos, o teatro-poesia não recusa nem mesmo a profunda ilogicidade do sonho, da qual se aproxima tantas vezes, para realizar a sua maior acrobacia, que tem a palavra como plataforma de lançamento e a cena como espaço de chegada.
Sua lógica — se tiver alguma (e há de tê-la profundamente na sua essência poética) — é, pois, a lógica de um puro acontecer, que é também aquela da poesia, até o ponto em que se pode dizer que a cena — o encenar — se dá, no teatro de Almeida e Sousa, como poema, ao mesmo tempo em que o poema não é outra coisa que teatro (vide o seu livro de poemas Cantos do corvo negro), monólogo incessante, discurso ininterrupto, do qual todas as
vozes cênicas são apenas custodiadoras, sem privilégios de centralidade ou protagonismo.
Neste livro, formado por um monólogo e três peças para mais de um ator, o autor nos oferece, mais uma vez, amostras brilhantes e significativas da sua criação poético-teatral e do seu pensamento cênico, confirmando-se, seguramente, como um dos nomes
fundamentais da escrita teatral de língua portuguesa dos dias de hoje.

_________

Renato Sultana (poeta e professor universitário – Brasil)

edita 2014 – um edita onde não estaremos presentes

by domadordesonhos

de 1 a 3 de maio terá lugar no “Teatro del Mar” de Punta Umbría, Huelva, o XXIX “Encuentro Internacional de Editores Independientes” EDITA 2014, onde estarão presentes 130 participantes em representação de 67 publicações, procedentes de 7 países ibero-americanos. o acesso é livre e inclui declarações, exposições, feira do livro, recitais poéticos, concertos e performances.

programa de edita 2014

programa de edita 2014

desta vez não estaremos presentes. todavia não queremos deixar de assinalar o evento onde marcámos presença (ao longo dos 21 anos de EDITA) com 18 presenças. 18 anos a caminhar para huelva, la rábida e punta umbria. a nossa presença em espanha é aqui assinalada com algumas imagens que nos marcaram – neste evento…

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa e adão contreiras

m. almeida e sousa e adão contreiras

m. almeida e sousa co bruno vilão

m. almeida e sousa co bruno vilão

gonçalo mattos

gonçalo mattos

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa com gonçalo mattos

m. almeida e sousa com gonçalo mattos

m. almeida e sousa com gonçalo mattos

m. almeida e sousa com gonçalo mattos

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa com gonçalo mattos

m. almeida e sousa com gonçalo mattos

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa

m. almeida e sousa com bruno vilão

m. almeida e sousa com bruno vilão

m. almeida e sousa com bruno vilão

m. almeida e sousa com bruno vilão

m. almeida e sousa - prémio edita

m. almeida e sousa – prémio edita

bruno vilão

bruno vilão

m. almeida e sousa com bruno vilão e gonçalo mattos

m. almeida e sousa com bruno vilão e gonçalo mattos

m. almeida e sousa com bruno vilão e gonçalo mattos

m. almeida e sousa com bruno vilão e gonçalo mattos

edita – em punta umbria e edita em lisboa

by domadordesonhos

o evento está próximo – é já no início de maio

edita-pu

 

EDITA

escrituras – 18 anos de actividade editorial

by fundação velocipédica

Escrituras Editora – editora de S. Paulo (Brasil), completou 18 anos de actividade. Escrituras tem editado alguns poetas e escritores portugueses de entre os quais destacamos os nossos amigos – Fernando Aguiar, Estela Guedes e Nicolau Saião.

Escrituras irá editar, em breve, 5 peças teatrais de Manuel Almeida e Sousa – duas dessas obras dramáticas ganharam corpo nos palcos de Cascais e Lisboa levadas à cena pela nossa associação: “A Mandrágora” e “Rosbife ponto come-se”.